faça sua inscrição no curso “iniciação à atividade de projetos de iluminação”

Série de cursos “Saber Projetar Iluminação”, iniciativa pioneira, visa prioritariamente a qualificação para desenvolvimento de projetos de iluminação. Conteúdo também se destina aos profissionais da área de gerenciamento e construção, bem como estudantes e interessados de modo geral. Formato em vídeo e modelo EAD (Educação à Distância) garantem atualização permanente de conceitos teóricos, novidades tecnológicas, obras e material ilustrativo. Primeiro curso, “Iniciação às Atividades de Projetos de Iluminação”, já está com inscrições abertas. Saiba tudo na sessão “cursos”.
Faça a sua inscrição em: https://cursos.estherstiller.com.br/

diferencial e vantagens dos cursos i.es em vídeo-aulas sobre cursos presenciais

Carga horária dos cursos em vídeo-aulas X cursos presenciais

aulas apresentadas em vídeo-aulas transmitem integralmente os conceitos da matéria sem interferências, distrações ou divagações, o que confere maior eficácia do tempo informado na carga horária dos cursos

Acompanhamento do curso em horário e local apropriado para o aluno

evita perda de horas de trabalho ou de aulas em razão de mudança de agenda e/ou imprevistos pessoais

economiza despesas de translado aéreo ou terrestre, estadias e refeições

Revisão ilimitada das aulas dentro do período total de acesso ás vídeo-aulas

Esclarecimento de dúvidas com perguntas diretas ao professor em eventos via internet, informados previamente – webinários

Flexibilidade de tempo e espaço para acompanhamento dos Cursos

programação livre p/ montagem da grade curricular em quaisquer curso conforme interesse do aluno em temas específicos, disponibilidade de tempo e de investimento

Facilidade para cursar os módulos de Aplicação 1 – treinamentos presenciais de projetos – coordenados pela arq. Esther Stiller e assistentes selecionados entre profissionais de reconhecida competência no mercado de trabalho, e com atividade profissional comprovada

Alternativa de acompanhmento dos módulos de Aplicação 1 através de vídeos gravados das sessões de treinamento para os alunos residentes fora de São Paulo ou que não tenham condição de acompanhar os módulos presenciais

Possibilidadede atualização permanente do conteúdo teórico das matérias pelos professores

propriedades e características dos cursos “Saber Projetar Iluminação”

Destinados prioritariamente ao aprendizado da prática de projetos de iluminação

Apresentação prática e sensorial dos conceitos teóricos de modo a permitir sua compreensão de forma abrangente , com farta exemplificação através de fotos e vídeos de casos reais

Aberto a qualquer participante, independentemente de formação técnico-profissional: arquitetos, paisagistas, lighting designers de interiores, engenheiros, estudantes e demais interessados na aplicação correta da iluminação

A carga horária descrita nos diferentes módulos do conjunto de cursos Saber Projetar Iluminação refere-se exclusivamente a aulas e não inclui o tempo dedicado a provas e avaliações, que serão realizadas em eventos específicos

processo de avaliação e fornecimento de certificados

Em todas as etapas descritas acima haverá eventos de avaliação visando o fornecimento de certificados de participação, aproveitamento e desempenho técnico

Ao final de cada etapa, capítulo ou módulo serão oferecidos eventos de testes – orais, escritos ou através de projetos – que servirão de base ao relatório geral de desempenho do aluno para cada etapa da formação

Ao final de todas as etapas será fornecido um Relatório Geral de Avaliação, demonstrativo do desempenho do aluno

Os processos de avaliação são optativos e se destinam, prioritariamente, aos alunos que tenham como objetivo a sua inclusão no mercado de trabalho

A quem são destinados os cursos
Publico alvo | Interesse profissional ! Programa sugerido

Arquitetos, designers de interiores, paisagistas, lighting designers
Prática de projetos de iluminação próprios para si mesmo ou para terceiros Iniciação+cursos Complementares e Aplicação1+trabalho de gradução

Arquitetos construtores, coordenadores e gerenciadores de projetos e obras
Avaliação de projetos de iluminação e diálogo qualificado com lighting designers e fornecedores de material de iluminação
Iniciação + cursos complementares

Engenheiros construtores e gerenciadores de projetos e obras
Aprofundamento sobre iluminação para diálogo qualificado com lighting designers e fornecedores de material de iluminação
Iniciação + cursos Complementares

Engenheiros de instalações elétricas
Aprofundamento sobre iluminação para diálogo qualificado com lighting designers e fornecedores de material de iluminação
Iniciação + cursos Complementares

Estudantes de cursos relacionados à arquitetura, engenharia e decoração
definição de especialização na profissão e qualificação de disciplinas relacionadas com a arquitetura
iniciação+ cursos Complementares

Interessados em assuntos relacionados à construção e iluminação como técnicos instaladores e/ou eletricistas
Aprofundamento no conhecimento relacionado com a iluminação aplicada à arquitetura
Iniciação + cursos Complementares

Lojistas e equipes de fornecedores de material de iluminação
Aprofundamento o conhecimento relacionado com a iluminação aplicada à arquitetura
Iniciação + cursos complementares


breve histórico da iluminação arquitetônica no brasil

Arq. Esther Stiller

Introdução 
Cronologia da Iluminação Arquitetônica no Brasil | Lighting Design na década de 60

Antes de começar meu relato-testemunho do início dessa atividade no Brasil farei um breve resumo do que ocorria na Europa e nos Estados Unidos à época em que demos nossos primeiros passos na matéria.

Podemos afirmar que a nossa profissão foi iniciada, no Brasil, a partir do convite feito pelo embaixador Wladimir Murtinho ao arquiteto Livio Edmondo Levi em 1966, visando desenvolver luminárias para o Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília, assim como colaborar com algumas das soluções de iluminação para ambientes específicos, caso do Auditório, no subsolo, entre outros.

Nesse tempo, iniciou seu trabalho verdadeiramente pioneiro em termos de iluminação o arquiteto William Lam – de quem falaremos em detalhes mais tarde. Ele era nascido no Havaí mas residia no estado de Massachussets nos Estados Unidos, tendo trabalhado no MIT. Era grande apreciador de Alvar Aalto, e sua carreira, assim com a de Livio Levi iniciou-se com design de luminárias para, de[pois, dirigir-se aos projetos de iluminação.

Foi na contra capa de um livro de sua autoria que li, pela primeira vez, a designação lighting design… Seu trabalho, altamente qualificado, deu origem a todos os demais que se seguiram, nos Estados Unidos e no resto do mundo…

Mas foi a partir dos anos 70-73 que algumas empresas de iluminação da Broadway foram convidadas por arquitetos reconhecidos – por exemplo, Philip Johnson, para o edifício AT&T – para valorizar, através dos efeitos cenográficos com que trabalhavam suas obras de arquitetura.

Um dos grandes escritórios dessa época era Fisher, Marantz – hoje Fisher, Marantz & Stone – e logo após muitos outros se seguiram, também altamente qualificados.

Na Europa um desses escritórios foi Speiers & Major, e eles deram origem a um número muito grande de empresas que se caracterizam, desde então, por uma atividade prioritariamente cenográfica… A maior parte dos trabalhos desses profissionais é destinada à valorização de monumentos – abundantes na Europa – e de espaços púbicos.

Aqui no Brasil essa atividade surgiu a partir da identificação, pelo emb Murtinho, da necessidade da contratação de designers reconhecidos para adequar os interiores e o mobiliários do Palácio do Itamaraty à enorme relevância do edifício, tanto no seu aspecto de representatividade da cultura nacional como pela qualidade excepcional da sua arquitetura.

Assim, em decorrência da construção da nova capital – com tantos exemplos de qualidade na arquitetura dos edifícios públicos – podemos dizer que o Brasil foi um país pioneiro na atividade de projetos da iluminação arquitetônica.

Eu era, então, apenas uma estudante de 3o. ano da Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie, em São Paulo. Imaginem a minha emoção quando, estando sozinha no escritório, atendia ao telefone e, do outro lado da linha, ouvia o tom inconfundível da voz do Arquiteto Oscar Niemeyer… como eu ficava incrédula com tal privilégio…

Histórico parte 1
Origem da atividade de projetos de Iluminação no Brasil | Livio E. Levi

Em desenvolvimento

projetos comentados

Apresentação de projetos de autoria da arq Esther Stiller ou de outros colegas com ênfase no desenvolvimento completo do trabalho, desde as definições iniciais do cliente e dos seus arquitetos até a sua implantação e conclusão.

Demonstração das dificuldades ocorridas no processo e soluções apresentadas.

SALAS DE CONFERÊNCIAS E REUNIOES DO GOOGLE (.ppt 2.037Kb)CARREFOUR EXPRESS (.pptx 16.333Kb )

matérias, comentários e opiniões

Coordenação arq Esther Stiller

Esta seção versará sobre temas relacionados com a prática profissional, a saber, relacionamento do projeto de iluminação com o cliente, seus arquitetos e demais equipes técnicas envolvidas num projeto
Matérias poderão ser obtidas a partir de mesas redondas com profissionais do mercado para discussão de temas de interesse mútuo…

Alguns temas propostos

Porque equipes técnicas multidisciplinares devem incluir um profissional de projetos de iluminação

Benefícios de um projeto correto tecnica e esteticamente

Malefícios …

Como avaliar e selecionar o profissional de projetos de iluminação

Selecionando pelo menor custo?

Porque especificações do projeto devem ser observadas

O engano das três especificações

Como avaliar os equipamentos de iluminação

Padrões de projeto > o que entregar e como apresentar

cursos

SABER PROJETAR ILUMINAÇÃO

Programa geral de CURSOS e AVALIAÇÕES

_____________________________________________________________________________

O programa de cursos Saber Projetar Iluminação visa capacitar profissionais das áreas de projeto das edificações a percorrer um trajeto completo de reflexões e ações que o conduzam à realização de projetos de iluminação positivamente qualificados.

Para tanto haverá o curso de Iniciação à Atividade de Projetos onde será percorrido, através de vídeo-aulas, o processo de concepção e realização de projetos da arq. Esther Stiller, autora e apresentadora do curso, seguido de cursos práticos de desenvolvimento de projetos onde os processos do primeiro curso serão aplicados – Aplicação 1

Os cursos do segmento Aplicação 1 serão presenciais e abordarão diferentes tipologias de edificações. Serão ministrados pela arq Esther Stiller acompanhada de dois profissionais de reconhecida competência e atuação no mercado e visam garantir ao aluno a sua plena capacitação para a atividade de projetos.

Em complemento ao curso inicial haverá outros cursos teóricos por vídeo-aulas que abordarão temas de apoio e/ou aprofundamento dos conceitos teóricos desenvolvidos no curso inicial.Ver descrição dos cursos abaixo em 3. Matérias complementares

Processo de AVALIAÇÃO e fornecimento de CERTIFICADOS

Em todas as etapas descritas acima haverá eventos de avaliação visando o fornecimento de certificados de participação, aproveitamento e desempenho técnico

Ao final de cada etapa, capítulo ou módulo serão oferecidos eventos de testes – orais, escritos ou através de projetos – que servirão de base ao relatório geral de desempenho do aluno para cada etapa da formação.

Ao final de todas as etapas será fornecido um Relatório Geral de Avaliação, demonstrativo do desempenho do aluno.

Os processos de avaliação são optativos e se destinam, prioritariamente, aos alunos que tenham como objetivo a sua inclusão no mercado de trabalho.

______________________________________________________________________________

SABER PROJETAR ILUMINAÇÃO

INICIAÇÃO à ATIVIDADE de PROJETOS de ILUMINAÇÃO

CAPÍTULO 1 – INTRODUÇÃO | PREMISSAS

Beleza, bem estar, afinamento do olhar, harmonia e caos visual, fontes de referencia, integridade do significado dos edifícios

CAPÍTULO 2 –ORIGENS e HISTÓRIA – Do Fogo à Luz Eletrônica – fundação do IES

CAPÍTULO 3 – ELEMENTOS de COMPOSIÇÃO dos SISTEMAS de ILUMINAÇÃO

LUZ – natureza da luz | dualidade onda-partícula * características e propriedades * conceitos aplicáveis a projetos

VISÃO – percepção visual, olho e córtex visual * condicionantes e movimentos da visão * efeitos não visíveis da luz sobre a saúde

AMBIENTE – dualidade arte & ciência * formas e cores, impressão emocional * modelagem e direção da luz * ambientes difusos, cênicos e dramáticos * ambientes internos e externos

CAPÍTULO 4 – FERRAMENTAS de PROJETO

Estéticas | emocionais: impacto das formas e cores na impressão emocional * a luz da Natureza como referência

Técnicas: Teoria luminotécnica * Aplicativos de cálculo e imagens * Metodologia de projeto

Físicas: materiais, luminárias * sensoriais, fachos luminosos

CAPÍTULO 5 – NOTAS INTRODUTÓRIAS à APLICAÇÃO 1

Iluminação arquitetônica e lighting design * planos verticais, plantas x perspectiva * normas, leis e certificação * tirania do conceitos, dos modismos e da tecnologia * radiações e metabolismo humano

Módulo APLICAÇÃO 1

Prática de Projetos com Treinamentos presenciais

Prof Arq Esther Stiller + 2 Prof Arqs. Assistentes

– Desenvolvimento de projetos próprios para 1 ou máximo de 2 alunos;

– Apresentação do tema por arquiteto reconhecido na temática do curso;

– Realização de Projeto completo atendendo aos Padrões de Projeto descritos em curso complementar;

– Avaliações ao longo do processo para Certificados de Desempenho; 

Temas abordados – inicial – residências e condomínios; jardins e áreas de lazer; ambientes corporativos;  lojas e centros comerciais;  hotéis, bares e restaurantes;

hospitais e clínicas médicas, casas de repouso.

CURSOS COMPLEMENTARES

LEDs A nova ferramenta tecnológica: o que é a tecnologia; como identificar a qualidade e evitar escolhas equivocadas; como aplicar corretamente; como comparar desempenhos;

HISTÓRIA da ARQUITETURA e da ILUMINAÇÃO: estímulo à beleza e referência para formação do arquivo estético e visual; como evoluiu a tecnologia da luz em 450 mil anos; 

USO RACIONAL de ENERGIA: sustentabilidade, certificação, sistemas de controle, custos dos sistemas;

ELETRICIDADE APLICADA a PROJETOS: conceitos elementares de eletricidade aplicáveis aos projetos de iluminação arquitetônica; cuidados na utilização dos sistemas eletrônicos;

APLICATIVOS de CÁLCULO e IMAGENS:  aplicativos disponíveis no mercado; características e benefícios dos aplicativos; como utilizar corretamente as variáveis de cálculo p/ garantir os resultados;

ADMINISTRAÇÃO da empresa e RELACIONAMENTO profissional – Padrões de projeto: abordagem c/ colegas e clientes;  primeira impressão;  apresentação de propostas;  honorários;  custos de projetos.

______________________________________________________________________________